fbpx

Desenvolvimento coletivo e crescimento da economia são foco do cooperativismo

A busca pelo desenvolvimento coletivo é um dos principais objetivos do cooperativismo, seja para pessoa física ou jurídica.

Para muitos essa é uma grande vantagem e um ótimo atrativo para fazer parte de uma coop.  

Além disso, o modelo cooperativista chama a atenção e traz novos cooperados por ser um molde democrático onde todos têm voz ativa na tomada das decisões e partilhas de sobras. Outra vantagem das cooperativas é que o chamado “ato cooperativo”, isto é, as operações entre a entidade e seus associados, ou entre cooperativas, não são tributadas, o que reduz gastos. 

Onde tem cooperativismo, tem desenvolvimento 

Entre os princípios cooperativistas temos o interesse pela comunidade, um aspecto importante sobre as cooperativas. O que as tornam mais comprometidas com o crescimento das regiões onde funcionam. 

Temos um exemplo disso no Anuário da OCB, que, em 2020, mostrou que 55% dos empregos foram gerados por cooperativas no sul do Brasil. O que mostra a importância do coop na região, isso condiz com o fato do IDH do sul brasileiro ser o maior do país. 

Outro princípio do coop que influencia muito no crescimento e desenvolvimento de negócios associados é a intercooperação. Fundamental dentro do modelo cooperativista de trabalho, pois reforça as próprias cooperativas e estimula o desenvolvimento das comunidades, unindo assim um princípio ao outro.  

Mais sobre o conceito da intercooperação 

Nada mais é do que a parceria entre cooperativas locais, regionais, nacionais e mesmo internacionais, que podem ser ou não do mesmo ramo. Substituindo assim o que poderia ser a concorrência pela cooperação. E, ao compartilharem competências, otimizam seus recursos, o que se traduz em melhores resultados para seus associados.  

Com isso, o compromisso das cooperativas com as comunidades em que estão inseridas assegura que esses benefícios cheguem à sociedade, por meio de produtos e serviços de melhor qualidade, a preços mais justos. 

O apoio do Sebrae ao cooperativismo de crédito brasileiro 

Podemos ver um exemplo prático de cooperação dentro do trabalho que o Sebrae oferece para as comunidades, coops e também para MPEs. O sistema é um incentivador do cooperativismo financeiro no Brasil, enxerga nele uma alternativa consistente para que as pequenas e microempresas tenham acesso ao crédito saudável e a serviços financeiros eficientes.  

Essa parceria já ultrapassa décadas, tendo início antes mesmo da publicação da Resolução nº 3.058 (documento que autorizou o funcionamento das coops de crédito de MPEs) do Conselho Monetário Nacional, em 2022. Inclusive, a própria resolução é fruto do trabalho de articulação do Sebrae junto ao poder público.  

Desde então, o Sebrae tem sido um dos principais agentes integradores, articuladores e inovadores na pesquisa, divulgação e evolução do cooperativismo de crédito. A decisão do Sebrae de atuar no desenvolvimento do cooperativismo de crédito foi estratégica e baseada nas seguintes vantagens: 

  • Setor existente e em processo de franca expansão 
  • Facilitação do acesso a serviços financeiros para as MPE 
  • Promover o desenvolvimento local e sustentável 
  • Ser um agente regulador do mercado financeiro local 
  • Disposição para levar à risca políticas públicas
  • Viabilidade de aumentar o número de coops de crédito que atendam MPEs 
Facebook
Twitter
LinkedIn

O que você achou desse conteúdo?

Receba nosso conteúdo por e-mail

Confira, em primeira mão, todas as novidades, notícias e informações sobre o universo do cooperativismo.
©CONFEBRAS | TODOS OS DIREITOS RESERVADOS